E os grandes retornos continuam aqui no Twenty5&More e hoje, quem está de volta é a querida sessão FANADDICTION, a sessão onde os fãs são "presentados" com a história de vida de outros fãs. A sessão ficou muito tempo parada por conta da perda de todos os arquivos no Megaupload e com meu descontentamento em seguir com os posts com Download. Mas agora, decidi que a sessão voltaria devagarzinho, mais voltada pra os relatos do que para a música propriamente dita.

Inclusive foia história desse fã que me motivou a ressuscitar a sessão. O Ewerton é um amigo pessoal meu e aqui na minha cidade é uma verdadeira Celebridade e isso se deve ao fato dele ser fã de Madonna e absolutamnete todo mundo sabe disso. DJ e Historiador, Ewerton não adotou o sobrenome artistico Ciccone a toa. Em suas aulas e projetos escolares, muitas vezes usa Madonna como base e exemplo. Exibe videos como referência pra alguns assuntos e com isso, sua paixão fica sempre em evidência.

A história de Ewerton com Madonna começou por volta de 1986, de modo discreto, quando através de uma prima conheceu o álbum TRUE BLUE. Nessa época, Ewerton ainda não podia se dizer fã, mas já ficava excitado com as músicas daquela cantorazinha pop como JIMMY JIMMY ou WHERE´S THE PARTY. Apenas isso. Ele me contou que muitas das festinhas que frequentava eram embaladas pelo disco YOU CAN DANCE, ainda em fita cassete. As matinês dos clubes que ia também tinham Madonna como rainha absoluta, mas ainda assim, ela era apenas mais uma cantora pop que tinha um bom disco Dance de capa vermelha.

Em 1989, já mais entendido do assunto, Ewerton ( e o mundo inteiro) pararam para ver a estréia do clipe de LIKE A PRAYER. Nesse momento, ele percebeu que ela não era apenas mais uma cantora. Madonna tinha algo de magnético que despertava naquele garoto algo que ele começava a entender. A partir dali, Madonna começava a se tornar ídolo, e isso se consolidou quando no ano seguinte ela lançou VOGUE, uma música que segundo ele, era inovadora, vanguardista e juntava toda a nova cultura que Ewerton começava a adquirir. Talvez depois de VOGUE, foi que o "DJ" surgiu lááá no fundo do Ewerton.

Passados alguns anos, Ewerton se mudou para São Paulo Era 1997. Lá acabou tendo um grave problema de saúde e como ele me contou, foi um momento muito dificil, já que estava só, numa cidade que não era sua e ainda por cima doente. Para ele, superar essa fase não foi fácil, mas a música, digamos assim, salvou o Ewerton. Em 1998, Madonna estreava uma nova fase com o álbum RAY OF LIGHT e foi esse disco que trouxe pro Ewerton a força que ele precisava para se reerguer. Não é a toa que ele diz que este é seu disco favorito. Ainda no mesmo ano, provando toda essa superação, Ewerton entrou na Universidade, em sua primeira graduação. De lá pra cá, muita coisa rolou, mas a verdade é que Madonna sempre esteve presente na vida dele.


Esta edição de Fanaddiction não é apenas especial por ser a primeira de 2012, mas também por fazer uma viagem por toda essa história. O disco conta exatamente quase tudo que o Ewerton viveu. Desde a capa, que eu fiz questão de fazer bem simles, porém linda, iluminada e que de certo modo, descrevesse essa chegada do Ewerton á superfície, mostrando seu brilho e sua força. Ele escolheu músicas em versões originais, exceto VOGUE e RAY OF LIGHT que foram remixes. Eu mesmo tomei a liberdade de substituir algumas versões por remixes, mas nada que descaracterizasse muito a versão original. Por isso, o post não terá links. Mas calma, voces podem encontrar facilmente estas versões por ai, seja nos discos de origem , seja nos maxi singles ou mesmo em sites de busca. Eu mesmo comprovei isso antes de fazer o post.

Preciso muito agradecer ao Ewerton pela oportunidade de conhecer sua história e cede-la para que todos aqui pudesse conhecer também. O post é longo, mas nem teria como não ser. Obrigado mesmo, meu amigo. Você é mesmo uma pessoa formidável e merece tudo de melhor.

Abração gente! Até amanhã! E palmas pro Ewerton!!! \o/